Read A Senhora da Magia by Marion Zimmer Bradley Maria Dulce Teles de Menezes Online

a-senhora-da-magia

O clássico As Brumas de Avalon regressa ao mercado português para dar a conhecer a uma nova geração esta história mágica e intemporal centrada nas mulheres que, por detrás do trono de Camelot, foram as verdadeiras detentoras do poder.Morgaine é ainda uma criança quando testemunha a ascensão de Uther Pendragon ao trono de Camelot. Uther deseja Igraine, a mãe de Morgaine, prO clássico As Brumas de Avalon regressa ao mercado português para dar a conhecer a uma nova geração esta história mágica e intemporal centrada nas mulheres que, por detrás do trono de Camelot, foram as verdadeiras detentoras do poder.Morgaine é ainda uma criança quando testemunha a ascensão de Uther Pendragon ao trono de Camelot. Uther deseja Igraine, a mãe de Morgaine, presa a um casamento infeliz com Gorlois. Mas há forças maiores que estão em curso e que se preparam para mudar as suas vidas para sempre. Através da sua sacerdotisa Viviane, Avalon conspira para unir Uther a Igraine e dessa aliança nascerá Arthur, a criança que salvará as Ilhas. Morgaine, dotada com a Visão, é levada por Viviane para Avalon onde irá receber treino como sacerdotisa da Deusa Mãe. É então que assiste ao despertar das tensões entre o velho mundo pagão e a nova religião cristã. O que Morgaine desconhece é que o destino irá armar-lhe uma cilada e pô-la, de novo, no caminho do meio-irmão Arthur da forma que menos espera…...

Title : A Senhora da Magia
Author :
Rating :
ISBN : 9789896373986
Format Type : Paperback
Number of Pages : 304 Pages
Status : Available For Download
Last checked : 21 Minutes ago!

A Senhora da Magia Reviews

  • Carmo
    2019-04-04 08:11

    Teria tido muito mais piada se o tivesse lido 15/20 anos atrás, quando era uma miúda deslumbrada com o reino de Camelot, os amores e traições de Artur, Morgana, Guinevere e Lancelot, a magia de Merlin e a ilha encantada de Avalon. Hoje - ainda sou uma miúda - mas tantos filmes e séries de televisão já desvendaram quase todos os mistérios e deixaram muito pouco por revelar.Apesar de algumas discrepâncias entre tudo o que já li e vi, continua a ter a sua quota parte de magia e o poder encantatório das grandes lendas.Fui lendo e revendo a série de TV baseada na obra e, também desta vez, os livros me pareceram muito mais completos e pormenorizados. A escrita é escorreita, o enredo fácil de seguir e torna-se muito agradável voltar a uma história que continua a enfeitiçar-me.Para continuar.

  • Coloma
    2019-03-29 02:46

    Me ha gustado muchísimo. Unos personajes muy bien perfilados y una narración absorbente. Mantengo muy altas expectativas para los tres siguientes ✨

  • Anna
    2019-03-26 04:45

    Κλασικό fantasy εμπνευσμένο από τον Αρθούριο Κύκλο. Πρόκειται για την κλασική ιστορία, αφηγούμενη από τη σκοπιά της "κακιάς μάγισσας" Μοργκέιν, η οποία μας εξηγεί ότι τα πράγματα δεν ήταν καθόλου έτσι όπως έχουν μείνει στην ιστορία. Η Μοργκέιν είναι ετεροθαλής αδελφή του Αρθούρου, από διαφορετικό πατέρα, η οποία εκπαιδεύτηκε στις παγανιστικές τελετές της Αγγλίας στα χρόνια που ερχόταν σιγά σιγά και ο χριστιανισμός. Οι κόντρες ανάμεσα στις δυο θρησκείες και στην καθιέρωση της μιας ή της άλλης, ενώ ταυτόχρονα γίνονται διωγμοί και προς τις δυο κατευθύνσεις είναι ένα εξαιρετικό ανάγνωσμα για όσους ενδιαφέρει το θέμα. Στο πρώτο μέρος παρακολουθούμε την παιδική ηλικία της Μοργκείν και του Αρθούρου, την εκπαίδευση της Μοργκέιν στα παγανιστικά μυστήρια στο νησί της Άβαλον, μέχρι τη γιορτή του Μεσοκαλόκαιρου όπου η Μοργκέιν μένει έγκυος από τον Κερασφόρο Βασιλιά. Μου άρεσε πολύ όσον αφορά στις παγανιστικές συνήθειες, αλλά η φεμινιστική του σκοπιά μου φάνηκε κάπως υπερβολική, θα μπορούσε να είναι πιο μαζεμένη η αφήγηση.... Σίγουρα μια τετραλογία από τις πιο ενδιαφέρουσες για το θέμα και σαγηνευτική η επιλογή της αφηγήτριας από τη συγγραφέα.

  • Claudia
    2019-04-08 02:56

    Opinião no bloghttp://amulherqueamalivros.blogs.sapo...

  • Ludgero Cardoso
    2019-03-29 06:54

    Gostei muito do primeiro volume d'As Brumas de Avalon. O livro é uma novela mexicana com misticismo e reis. Estou ansioso para começar a ler os próximos!

  • kostasvamvoukakis
    2019-04-04 23:47

    ενα βιβλιο που ζαχαρωνα αρκετα χρονια αλλα ολο και ηια καποιο αλλο δεν το ξεκινουσα...ηρθε ομως η ωραποκυ εξυπνη η κινηση της μπραντλευ να στηριξει ολη την ιστορια πανω στον πιο κακο χαρακτηρα του μυθουστο πρωτο βιβλιο εχουμε το ξεκινημα χωρις να εχουμε διαμορφωμενο το χαρακτηρα της μοργκειν...εδω ξεκιναει ως ιερεια της αβαλονωραια ιστορια που δινεται με καλο και σαφη τροπο αλλα λιγο επιπεδα...ελπιζω στο 2ο ναδωσει παραπανω ενταση

  • Sofia Teixeira
    2019-04-10 06:51

    As Brumas de Avalon são um clássico da literatura assim como considero Marion Zimmer Bradley uma das melhores autoras de todos os tempos. Apesar de já não estar entre nós, as suas obras prometem ficar para a eternidade, marcando cada leitor que pega nelas. Pelo menos no que toca a esta fantástica saga.A Senhora da Magia, o primeiro dos quatro livros inseridos n'As Brumas de Avalon, marca o início de uma das muitas versões das lendas arturianas. Num mundo em que a Bretanha está em guerra constante com os saxões em cada costa prontos a atacar, o cristianismo vai-se propagando a uma velocidade assustadora, tentando varrer todos os ritos e costumes antigos. No entanto, com a aproximação da morte do rei Ambrosius que vai tendo como conselheiros tanto cristãos como pagãos, é chegada a hora de eleger um novo rei que possa jurar proteger ambas as facções. Uther é esse rei.Avalon é uma ilha mágica, em que uma antiga linha dos Antigos luta por sobreviver e evitar que a sua sabedoria pereça. Essa linha de poder é transmitida pela mulher, ao contrário da transmissão de poder dos romanos que é pelo filho mais velho. E é lá que todas as que são detentoras da Visão ou de outros poderes, podem ser treinadas para sacerdotisas, servindo assim a vontade da Deusa. E através dos desígnios que pensam ser transmitidos por Ela, que lutam a todo o custo para que os dois mundos não se separem de vez.Este primeiro volume é sem dúvida uma pequena semente do que ainda está para vir, apesar de parecer que já aconteceu tanto! Morgaine, filha de um Duque morto e dotada da Visão, vê a sua vida transformada quando Viviana, Senhora de Avalon, a leva para a ilha para lhe serem transmitidos os ensinamentos. Consoante vai aprendendo os mistérios, vai colocando a sua vida cada vez mais à disposição da Deusa. Até que se vê confrontada com uma dura realidade, ficando a sua vida e a de Arthur ligadas para sempre. Como pôde a sua tia fazer-lhe algo assim? Mas os desígnios da Deusa poucos conseguem perceber...Um romance histórico delicioso, apaixonante e completamente viciante! Marion Zimmer Bradley era, sem dúvida, dotada de uma magnificiência para a escrita. A forma como retrata o tempo dos druidas e todas as paisagens, transporta-nos por completo para aquele mundo maravilhoso que, quem sabe, outrora poderá ter existido. Adorei.Inicialmente publicado em : http://branmorrighan.blogspot.com/201...

  • Sotiris Karaiskos
    2019-04-12 04:02

    Η κλασική ιστορία του βασιλιά Αρθούρου προσαρμοσμένη για new age ακροατήρια, κάτι που σημαίνει ότι εμείς οι υπόλοιποι έχουμε πρόβλημα. Υπάρχουν βέβαια ενδιαφέρουσες ιδέες, ιδιαίτερα πρωτότυπες, η απόδοσή τους δεν είναι και άσχημη αλλά όλο αυτό το πρώτο μέρος πνίγεται από τις ψευτοθρησκευτικές φλυαρίες, τις φεμινιστικές υπερβολές και την επιμονή στη σύγκριση χριστιανισμού και παγανισμού. Αφήστε που ενώ υποτίθεται ότι σκοπός είναι να δείξει ποια μπορεί να είναι η πραγματικότητα πίσω από το μύθο, καθώς προχωρά η ιστορία απομακρυνόμαστε όλο και περισσότερο από αυτήν με τη συγγραφέα να μας περιγράφει μία Βρετανία που δεν υπήρξε ποτέ. Το θετικό είναι δεν υπάρχει τόσο μεγάλη διαφοροποίηση από την κλασσική ιστορία, κάτι που αφήνει περιθώρια για βελτίωση στη συνέχεια. Οπότε βαθμολογώ με την ύψιστη επιείκεια και προχωράω παρακάτω.

  • Berfin Kanat
    2019-04-10 02:10

    4.5Avalon'un Sisleri - Büyü Ustası Arthur efsanesinin öncesinden başlıyan, o dönemde yaşananları masalsı bir dille aktaran bir kitap. Hristiyanlığın Doğa ve Tanrıça inancı üstündeki baskısını, tarihi kurguyla birleştirdiği için hem bilgilendirici olmuş hem de merakla kendini okutuyor. Kilisenin kadınlara getirdiği kısıtlamalara eleştirel bir bakış açısı var, feminizm deseni kitabın başından sonuna dek sürüyor. Mistizimle toplumsal sorunların buluştuğu kitapları seviyorum. (Diğer bir örneği için bkz. Tehanu) Avalon'un Sisleri'nin diğer devam kitapları elimin altında oldugu için mutluyum, serinin yeni baskısı maalesef yok. Kral Arthur Efsanesi'nin başlangıcını merak eden herkesi seriyi okumaya ve yayınevini de yeni baskılar çıkartmaya davet ediyorum. :DDevamı için : https://buyuluayrac.blogspot.com/2017...

  • Karen
    2019-04-14 01:43

    This first book of The Mists of Avalon tells the story from the women's POV of the beginning of the Arthurian legend. Igraine, daughter of Avalon, meets Uther Pendragon and gives birth to a boy later known as King Arthur. This book is told from Igraine's, Viviane's (high priestess of Avalon), and Morgaine's (half sister of Arthur, a priestess of Avalon) POV. Excalibur enters the story, along with the crowning of Arthur as High King of Brittania.

  • Carla D.
    2019-04-03 02:02

    English Review here: http://pepitamagica.blogspot.pt/2016/...actual rating: 2.5*Quem me conhece sabe que eu gosto de tudo o que esteja relacionado com mitologia, lendas e culturas – história e estórias da Humanidade. Eu tenho uma relação especial com a cultura Grega e os seus mitos, mas eu também me interesso por outras culturas. Logo, Avalon, Arthur e tudo isso fez parte do meu imaginário desde criança. Os livros da Marion Zimmer Bradley eram um must read desde sempre. Há uns tempos a WOOK teve estes livros com 50% desconto e eu pensei “é um sinal divino de que tenho que os ler”. Comprei-os e não me arrependo. Os livros de Avalon sempre estiverem na minha mente que nem sei bem o que estava à espera deles. A Senhora da Magia é o primeiro livro da saga As Brumas de Avalon e, aqui, temos dois tempos diferentes: o antes e o depois do nascimento de Arthur, mas ele nem é a nossa personagem principal, é Morgaine. Nós vemos toda a estória pelos olhos dela. Foi interessante, mas, não sei, acho que falta qualquer coisa. Muita coisa acontece, mas no final senti que nada verdadeiramente importante tinha acontecido, o que é idiota, uma vez que Uther tornou-se o Rei Supremo, Arthur nasceu, Morgaine tornou-se numa Sacerdotisa de Avalon (ainda que não seja a Senhora do Lago, pois esse titulo ainda pertence a Viviane) Eu apenas senti que todos os grandes eventos deste livro foram escritos de tal formal leviana que tornou-os quase insignificantes e sem valor. Não senti o livro como deveria. Eu continuo a gostar do livro e irei ler os seguintes; não só porque já os tenho, mas porque acho, sinceramente, que irão melhorar bastante no futuro. Este foi apenas o primeiro livro e era necessário fazer uma contextualização, mas o livro não me tocou como eu esperava. Uma chatice.

  • Rita
    2019-04-22 02:05

    Marion Zimmer Bradley nasceu a 3 de Junho de 1930, em Albany, no estado de Nova Iorque. Começou a escrever na adolescência, tendo criado aos dezassete anos uma revista para escritores amadores de Ficção Científica. Em 1949 apresenta uma história a um concurso da revista de ficção científica, “Fantastic/Amazing Stories”, e consegue realizar a sua primeira venda. Dois anos mais tarde escreve para várias revistas, mas é a partir de 1958 que ganha notoriedade, ao publicar o primeiro romance da série “Darkover”, “The Planet Sarvers”. No género fantástico vem a publicar “The Forest House” e “Lady of Avalon” e em 1983 publica a sua obra mais conhecida “The Mists of Avalon”, traduzido em português como “As Brumas de Avalon – A Senhora da Magia”. Em 87 publica outra obra, “The Firebrand”, e, nos anos seguintes, edita várias revistas, inclusive a sua própria, “Marion Zimmer Bradley’s Fantasy Magazine”, projecto que inicia em 1988. Zimmer falece a 25 de Setembro de 1999, após sofrer um ataque cardíaco.“A Senhora da Magia”, primeiro volume da quadrologia “As Brumas de Avalon”, começa por nos ser narrada por Morgaine, que posteriormente nos transporta para o passado, permitindo-nos conhecer os seus antecedentes. Igraine, que se encontra casada com Gorlois e com uma filha pequena nos braços, Morgaine, recebe uma visita da irmã, a Sacerdotisa Viviane, e de Merlim, que lhe tentam mostrar que o seu destino se encontra ligado a outro homem, Uther, e que da união nascerá Arthur, um jovem que salvará as Ilhas. Apesar da sua reticência inicial, tudo acaba por se desenrolar como destinado, e da união nasce efectivamente um jovem rapaz. Entretanto Morgaine, ao ser detentora da Visão, é levada por Viviane para Avalon, para se tornar uma Sacerdotisa da Deusa Mãe e o seu futuro nunca mais voltará a ser o mesmo, pois a Deusa tem planos para o seu futuro e os mesmos poderão envolver o seu meio-irmão, Arthur, de uma forma que ela nunca poderia prever.Quase todos os fãs de fantasia conhecem o trabalho de Marion Zimmer Bradley, um ícone de renome deste género literário. Depois de acompanhar inúmeras opiniões favoráveis, de me ter sido aconselhada e elogiada por diversas vezes, finalmente tive a possibilidade e o prazer de ler esta fantástica obra, pelas mãos da Saída de Emergência. Posso confessar desde já que este livro foi uma surpresa bastante agradável, tendo sido das leituras mais prazerosas que tive dentro deste género nos últimos tempos.Neste volume temos a possibilidade de encontrar fantasia épica da melhor qualidade, numa narrativa cativante, envolvente, portadora de personagens reais e onde não existem tabus. Apesar de a história conter alguns saltos temporais, como foi ressalvado anteriormente, tal facto encontra-se muito bem conseguido, de forma a cativar o leitor e lhe suscitar curiosidade, o que torna a narrativa mais estimulante e enriquecedora.Esta história tem, em grande parte da narrativa, como pano de fundo Avalon, uma ilha mágica, onde as mulheres são portadoras da Visão, conseguindo observar o passado ou presente, entre outros poderes, sendo as mesmas detentoras da autoridade e o centro da comunidade de Avalon. Numa sociedade como a romana, onde o homem é que tinha decisão sobre todos os aspectos, esta ilha destaca-se por ser uma comunidade onde a mulher é forte, defensora dos seus direitos e desejos, batalhando para obter os seus objectivos e não se deixando subjugar a qualquer pessoa, muito menos um homem.Também neste volume encontra-se bastante clara a antítese entre as Sacerdotisas e os padres, onde existe um certo ódio por parte destes últimos relativamente às Sacerdotisas, mesmo que as mesmas defendam que os Deuses, das diferentes religiões, são todos o mesmo e que a Deusa é no Catolicismo personificada de diferentes formas.Nesta opinião teria igualmente de destacar a forma como a lenda do Rei Arthur serviu de alicerce para esta história e o modo como a narrativa flui, de modo que nos transmite a sensação que esta história poderia ser efectivamente real, demonstrando que Zimmer foi, sem dúvida, uma escritora notável, que merece todos os elogios tecidos.Relativamente às personagens, Morgaine, após a morte do pai, é enviada para Avalon juntamente com a tia, e neste local mágico, irá aprender os ensinamentos, passará por várias provações e terá a sua vida à mercê da Deusa, como lhe é incutido desde o primeiro instante que chega à ilha. Não é difícil para o leitor sentir-se ligado a esta personagem e sentir apreço pela mesma, mais não seja por acompanharmos o seu crescimento e amadurecimento. Relativamente à sua tia, Viviane, acaba por ser uma segunda mãe para Morgaine, desde o momento que a mesma vai viver para Avalon, contudo, apesar de adorar a criança como se fosse sua filha, nem sempre o consegue fazer transparecer. Pessoalmente, senti que era uma personagem muito humana, com receios e desejos característicos, com uma necessidade enorme de se sentir amada e acarinhada e com receio de fazer sofrer as pessoas que mais ama. Relativamente às restantes personagens, todas conseguiram deixar-me uma marca, tendo tornado a obra mais real e cativante, devido à humanidade e envolvência que adicionaram à história.Quanto a aspectos negativos, tenho de referir que alguns diálogos me soaram um pouco artificiais e que no que se refere ao surgimento de amor e paixão entre as personagens é tudo muito precoce, onde não vemos o amor realmente surgir entre as mesmas. Contudo, estes são aspectos, que na globalidade, não têm muita importância, pois a qualidade da história, das personagens e da escrita compensam qualquer eventual erro.Numa escruta fluída e envolvente, Marion Zimmer Bradley cativa-nos pelas suas descrições soberbas, que têm a particularidade de nos transportar para os locais descritos, num clássico que todos os amantes de fantasia deveriam ler.Em suma, “A Senhora da Magia” é um romance muito rico, onde muitos são os acontecimentos e é somente o início de uma quadrologia, que promete ser uma das melhores que já tive o prazer de desfolhar e que tem tudo para se tornar uma das sagas preferidas. Mal vejo a hora de poder ler o seguinte volume, “A Rainha Suprema”.(http://magia-livros.blogspot.pt/2014/...)

  • Diana Marques
    2019-04-26 05:01

    It took me quite a while to start reading this series, mainly because my MA dissertation focuses on arthurian literature written in the middle ages, so I didn't want my mind to be "contaminated" by modern approaches on the legend. But now that my work is almost done, I decided that it was time to read this classic. And how i loved it! The main novelty in this series is the retelling of the arthurian legend from the point of view of women which, in my opinion, were fundamental in all the main events of Arthur's life. Without women, without the Goddess, there would be no King Arthur. I loved Morgaine and to see how she was raised in the Isle of Avalon. I think the author did an amazing job to rescue all those beliefs and rituals practiced among the priestesses and druids and I loved the mystic aura that surrounds Avalon and all the women there. Celts for the win!! \o/Historically, I liked the depiction of the political instability among the kingdoms in Britain as well as the tensions between the old faith and the new faith. It gives a pretty accurate vision of what it was like to live in those times.I can't say enough about this book! I think I liked every single thing in it: the characters, the story, the historically accurate details, the tensions between diferent religions, the "real" world and the "avalonian" world... It was fascinating and totally my thing! Now, I'm looking forward to read the next ones :D

  • Maria
    2019-03-29 08:12

    Já tinha este livro para ler à imenso tempo e por falta de tempo ou porque outros se iam metendo à frente, nunca o tinha lido. Mas agora com a sua reedição, resolvi pegar nele. E em bom tempo o fiz. É um optimo livro que nos contra histórias que todos conhecemos, de Merlin, de Artur, de Morgana, mas de uma forma muito especial e muito bem contada. Recomento pois a leitura destes livros a quem ainda não o fez, pois sem duvida que vão gostar

  • Jojo
    2019-04-17 06:12

    http://devaneiosdajojo.blogspot.pt/20...As Brumas de Avalon são uma saga incontornável para quem aprecia o mito arturiano. Logo, era-me imprescindível a sua leitura. A Senhora da Magia, o primeiro volume da tetralogia, é uma peça introdutória que nos apresenta Morgana e Arthur e tudo o que envolveu o seu nascimento e a sua ascensão a sacerdotisa de Avalon e rei de Camelot, respectivamente. As acções premeditadas e as atitudes irreflectidas que ditarão o seu destino são aqui narradas de forma excepcional. Zimmer Bradley consegue descreve a beleza e o misticismo da ilha de Avalon, a brutalidade da guerra e o confronto entre a antiga e a nova religião com a mesma seriedade e realismo conferindo-lhe aquela sensação única de veracidade. Imersos numa história belíssima, os personagens são tão lendários quanto inesquecíveis! Viviane e Merlin são, talvez, dos mais intrigantes. Aquela quase obsessão pelo dever, pela devoção à Deusa e a contradição com os seus sentimentos quanto os seus objectivos não coincidem são conflitos bastante humanos e compreensíveis.O livro é narrado de uma perspectiva feminina mais, concretamente, pela própria Morgana. É visível o poderio feminino ao longo das páginas do livro. Em Avalon, a mulher é detentora de grande autoridade e possuidora de grande liberdade desde que respeite os ensinamentos da Deusa. O contraste com a cultura romana e mentalidade da idade média não podia ser maior. Ela resigna-se ao seu papel de esposa obediente ao marido e mãe. Porém, as linhas não são tão claras como aparentam. Viviane e Igraine são duas irmãs que espelham bem o que significa viver sob a régie de Avalon e sob as ordens de um marido romano. Será que a liberdade concedida a Viviane também não é um cárcere? Apesar de, indiscutivelmente, amar o seus filhos e Morgana, como sua própria filha, tem de relegar as suas emoções em prol da Deusa. E Igraine? Cujo matrimónio com um não-crente a restringe como filha de Avalon que é? É esta complexidade que torna os intervenientes na história tão atraentes aos olhos do leitor. É mérito da autora, engrandece o enredo e nos abstrai, eventualmente, da facilidade com que algumas personagens se apaixonam ou se desapaixonam. É uma das falhas deste A Senhora da Magia, os diálogos que levam a relações amorosas soam algo artificiais pois, não se presencia o surgir em si do amor. Toma-se esse facto como adquirido. No entanto, holisticamente acaba por não ter grande importância perante a grandiosidade e a magnificência desta obra de Marion Zimmer Bradley.É um livro que não me arrependo de o ter lido porém, esperava um pouco mais...

  • Christian McKay
    2019-03-27 03:54

    Here, I've got the finish line in sight and I'm thinking of giving up. I realize how reprehensible that is, but here's the thing: I'm really, really, reallyreallyreally bored.It started so wonderfully. Pagan faiths trembling at the rise of Christianity and how that affects the women of the Arthurian legend. Brilliant ingredients. But the story moves a glacial crawl and Bradley's language is a touch too lax for my taste. There remains a level of intrigue, but up against the pile of patient books at my bedside, I have to face the fact that I don't care. I think it's a bad sign when (and I'm sorry for the spoiler) I YAWN during the incest scene. Yup. Just convinced myself. I'm laying this to rest.

  • Mariana
    2019-04-12 00:51

    Tenho sentimentos contraditórios sobre as personagens, tanto gosto muito delas como deixo de gostar. Está bastante interessante e mal posso esperar por começar o segundo volume.

  • Gabriella Vieira
    2019-04-20 07:03

    “A Senhora da Magia” é o primeiro volume da série “As Brumas de Avalon” escrita em 1979 por Marion Zimmer Bradley. A série conta a história do Rei Arthur desde antes do seu nascimento e aborda seus sua coroação como Grande Rei, seus feitos, lutas e rituais dos quais participou. Diferentemente das dezenas de livros que também narram a trajetória do rei Artur, a série ‘As Brumas de Avalon’ o faz a partir do ponto de vista e da narração das grandes mulheres que fizeram parte da sua vida.Devido a essa narrativa exclusivamente feminina, há uma reelaboração de todo o universo mítico que envolve a trama; uma narrativa que envolve as percepções e as Visões destas importantes mulheres sobre a sociedade da época, sobre a ilha de Avalon, o reino de Camelot, sobre as religiões presentes na Bretanha na época (a Antiga Religião e o Cristianismo) e sobre suas guerras contra os Saxões.Em um primeiro momento, o livro se dedica a narrar a vida de Igraine, uma jovem nascida na ilha de Avalon e que virá a ser a mãe de Artur. Igraine foi obrigada a se casar com Gorlois, o Duque da Cornualha, com o qual teve uma filha, Morgana. O que Igraine – nem nós, leitores/as – compreendemos é que tudo isso já havia sido pré-determinado pela Deusa, e teria uma importância fundamental para a vida na/da Bretanha.Posteriormente, veremos que Igraine será induzida (por Viviane – sua irmã mais velha e Senhora de Avalon – e por Merlin) a se casar com Uther Pendragon. Deste casamento, Igraine dará a luz à Arthur, o qual será coroado Grande Rei e deverá salvar a Bretanha dos ataques dos Saxões.Grande parte do livro aborda, principalmente, a vida de Morgana (filha de Igraine com Gorlois e irmã mais velha de Artur): sua infância na Cornualha e sua ida para Avalon, após o casamento de sua mãe com Uther Pendragon. Em Avalon, Morgana passa sua adolescência e juventude servindo à Deusa, treinada por Viviane (sua tia, irmã de Igraine) para se tornar uma sarcedotisa.Em um dos vários rituais da Antiga Religião, em entrega e adoração à Deusa dos quais participa, Morgana desempenhará um papel de extrema importância na história do Rei Artur e da Bretanha. Este ritual marcará profundamente a vida de Morgana, trazendo consequências não só para a própria Morgana, como também para a ilha de Avalon e para todo o mundo Arthuriano. Essas consequências serão abordadas nos próximos livros da série.Fazendo um apanhado geral da história, alguns fatos servirão como pano de fundo para o desenvolvimento deste livro, os quais serão: o papel da mulher, a importância e as consequências dos casamentos arranjados – tão comuns àquela época –; o choque entre as culturas das religiões e o modo como a mulher era tratada em cada uma delas; a forma como eram realizadas as sucessões de trono, os rituais – pagãos ou cristãos – que marcavam este momento, etc.; e, por fim, a ascensão de Arthur ao trono da Bretanha, após a morte de seu pai Uther.Marion Zimmer Bradley, com sua capacidade de descrição dos lugares e dos eventos, fez com que em diversos momentos eu tivesse uma experiência quase que transcendental: pude visualizar os cenários, as personagens e, principalmente, os rituais à Deusa. Foi interessantíssimo conhecer mais sobre a Antiga Religião e as diferenças desta com o Cristianismo, além de ter sido uma experiência rica e intensa em detalhes e sentimentos.

  • Maria João Fernandes
    2019-03-29 04:54

    Este é o primeiro livre da série "As Brumas de Avalon" e conta-nos a história do Rei Artur da prespetiva de Morgaine, a criança das fadas. Morgaine começa por se apresentar e conta-nos a sua história, que começa antes do seu nascimento e tem origem na ilha encantada e misteriosa de Avalon. Num mundo onde há guerras entre nações por causa do poder, crenças e convicções, a política e a magia caminham lado a lado, apenas separadas por uma bruma que só é visível para aqueles que conhecem os mistérios que estão do outro lado. Em Avalon acredita-se que o destino é traçado segundo o sacríficio e a dor e todos devem responder perante as vontades da Deusa.Enquanto os homens lutam para defender as suas terras e conquistar novos territórios, as nossas protagonistas garantem que o destino se cumpre como deve ser. Mantendo-se fortes e independentes, todas obedecem à Senhora do Lago, abdicando dos seus desejos, fazendo alianças forçadas e tendo filhos destinados a mudar o mundo.Esqueçam o Rei Artur. Morgaine, Viviane, Igraine e Morgause são as mulheres que vos vão guiar."Saber que se é ignorante é o início da sabedoria."

  • Patchouline
    2019-04-20 07:57

    Une bonne lecture, qui m'a cependant moins envoûtée que le premier tome!

  • Accio Reviews
    2019-04-03 03:02

    A sinopse é bastante explicativa, por isso vou abster-me de tentar apresentar a história de melhor maneira, e apenas falar da minha experiência de leitura.Depois de anos (literalmente) a tentar ser convencida a começar a ler os livros da Marion Zimmer Bradley, finalmente cedi e aproveitei uma óptima oportunidade em termos de preço para comprar o primeiro volume das Brumas de Avalon (com as capas antigas da Difel, pois não gosto das mais recentes, embora estas edições sejam mais difíceis de encontrar).Entretanto, o livro ficou uns meses na estante. É verdade que qualquer livro que eu compre passa no mínimo uns dois ou três meses até que eu finalmente o leia (a não ser que seja algum que eu não consiga mesmo resistir a passar à frente), devido à quantidade que tenho em lista de espera, mas este ia adiando por uma razão. Tinha receio de que, depois de tanto tempo a ouvir maravilhas sobre os livros, eu acabasse por não gostar e ter um belo momento constrangedor a tentar explicar o porquê a alguém que muito basicamente venera a senhora.Mas, felizmente, esse momento nunca chegou, porque adorei!Não me chamem feminista, mas adoro ler todo o tipo de livros que falem sobre sociedades onde o poder reside nas mulheres. Foi uma das razões porque adorei a Trilogia do Elfo Negro, por exemplo, e também me fez gostar bastante deste livro, embora essa vertente não esteja tão presente como na Trilogia. Gostei especialmente do confronto religioso que se cria entre o paganismo seguido pelas sacerdotisas de Avalon e o cristianismo com os seus padres. É curioso como a crença mais antiga admite a convivência com outras (afirmando que todos acreditam no mesmo Deus), mas a que se instala mais recentemente recusa-se terminantemente a fazer o mesmo, e afirma-se como crença soberana. Parece-vos familiar?Gostei do facto de a história ser contada do ponto de vista de Morgaine, e de começar muitos anos antes de os eventos principais sequer ocorrerem, mas mesmo assim não se tornar maçador. Muitas vezes há autores que "atiram" as suas histórias logo para acção, pois não têm capacidade de manter um leitor atento em momentos menos densos de enredo. Mas, neste caso, dei por mim bastante curiosa em saber mais sobre as origens de Morgaine e da sua família, e de como a história iria evoluir para ela se tornar meia-irmã de Arthur.Já há muitos anos que tinha curiosidade em aprender mais sobre esta época e a lenda do Rei Arthur, e vejo que comecei pelo sítio certo. Nota-se à distância o nível extenso de pesquisa que a autora fez antes de escrever estes livros (e, se não se notasse, há toda uma nota de autor em que ela fala extensivamente sobre isso), e para alguém que, como eu, não era a pessoa mais conhecedora desta época, foi uma agradável surpresa aprender certos aspectos destas lendas sobre os quais até agora não fazia ideia.Costumo sempre falar sobre o tipo de escrita dos autores que leio, principalmente numa primeira experiência, mas neste caso não sei mesmo como a descrever, para além de dizer que ela faz parecer verdadeira uma história de ficção. Para quem já a conhece, basta dizer: É Marion Zimmer Bradley! Para quem não a conhece, também basta apenas um: Leiam, não se vão arrepender!Já tenho o segundo volume desta série, e estou bastante curiosa em começar a lê-lo. Foi uma boa aposta, e recomendo bastante esta série a quem, muito basicamente, gosta de um bom livro. Não deixem que a minha opinião confusa vos demova de o ler (já que ultimamente não sou capaz de pôr as minhas ideias em ordem naquilo que escrevo), porque o livro é mil vezes melhor do que aquilo que eu o fiz parecer!

  • J.souza
    2019-04-12 00:01

    So, my review will count for every volume of the series.I've always heard that this was like "Lord Of The Rings" for women- I say women, because this is definitely not for little girls-, and I can see why through one point: it's fantasy for women.After reading all of the four books, I think that the most amazing think about the author it's how she wrote about the Arthurian lengends that we all have heard of, through a totally different perspective: the eyes of women in a fantastic Middle Age, who couldn't be in the battlefield for being a woman, so could only tell of the consequences of war and men's actions.In all the books there's a great deal of criticism towards religious extremism. In great part they are towards Catholicism, but I at least found the people of Avalon almost as extremists as them: always imposing their will, messing with people's minds, fighting for power and influence...With the only BIG difference that they accepted the other religions, something we can't say about Catholicism in the fantastic or real Middle Ages (maybe even now).A lot of times the book becomes dull, only focusing on the tedious life of women in court, with their lovers, their intrigues...only waiting for their men to come back from war. It doesn't have much action, because it's told trought a women's perspective...so you won't get any battles descriptions.To me the worst thing about theese books it's that I didn't felt any empathy for none of the characters. When it all got down at the end of the fourth book I just thought "they deserved it'. Just felt bad for Avalon and magic itself...When Mordred the traitor son becomes the most real and likable character, you know something is wrong!Not every man will like this one, but I at least thought it was a good reading and the author deserves some praise for telling one of the most famous tales in the world through a unique point of view.

  • Justsmile91
    2019-04-23 02:42

    Apesar de ter demorado mais tempo do que o desejado a ler o livro, quando ele me agarrou nas suas páginas agarrou mesmo. Este livro levou-me muito mais além do mundo da fantasia, muito mais além das suas guerras e deusas. Este livro levou-me a pensar na minha religião (, em como tudo me pareceu errado desde os princípios dos tempos. Sim, é um livro de fantasia, mas que mistura as suas verdades com um travo de algo inimaginável para o comum mortal.O livro é fantástico e agora compreendo porque tanta gente é fã desta saga, acho que eu mesma acabei de me tornar numa dessas fãs. O livro fala do poder das mulheres no mundo, da Deusa na sua criação e nos destinos que Ingrid, Viviane, Morgaine e Morgause, a forma como as deusas a 'manipulam' para conseguir a paz entre religiões e dois mundos totalmente diferentes. A forma como as mulheres tomam conta de Avalon e tentam transmitir a paz, através da sua Deusa e do seu mundo, num mundo que ainda agora é tão dominado por homens, atraiu-me imenso. Mulheres poderosas, que tinham visões sobre o seu destino e o de Reis e Rainhas. Mas nem tudo é um mar de rosas, por vezes o destino não é o pretendido e os seus sentimentos e ideiais não estão de acordo com o que a Deusa lhes concedeu, a forma como elas têm de lidar com tudo isso transmite uma força enorme, de mulheres poderosas que apesar de tudo lutam por um destino e por um mundo de paz. Entregam-se a uma Deusa que lhes deu poderes, mas utilizam-nos unicamente em favor d'Ela e da sua vontade.O livro terminou com Morgaine a abandonar Avalon, depois de a termos acompanhado desde a sua infância, para onde levará o seu destino? Não sei, mas estou ansiosa por saber!

  • Elphaba J
    2019-04-20 00:56

    (3.5 estrelas - Por ser o primeiro livro, bastante introdutivo e senti dificuldade em entrar na história)Em tempos longínquos, em terras governadas por homens fortes e suseranos acima de todas as outras vidas a guerra era constante e as mulheres, esposas, ficavam abandonadas nos seus lares por tempo indefinido e com uma instabilidade precária.Eram tempos de mudança, tempos em que a magia tinha um estreito laço com as mulheres, tempos em que a feitiçaria ia sendo derrotada de dia para dia pela fé cristã mas, enquanto Avalon persistisse, nada estava irremediavelmente perdido.A Senhora da Magia é o primeiro livro da série As Brumas de Avalon e introduz-nos numa época maravilhosa onde o cristianismo começou a dar os seus primeiros passos. Tendo como alicerces principais a mulher e a sua ligação à magia, esta é obra é considerada um clássico e apresenta-nos uma mistura perfeita os géneros histórico e fantástico conduzindo-nos, como se de um espectro nos tratássemos, para um universo paralelo.A falecida autora Marion Zimmer Bradley tem uma escrita apropriada para o tempo em que é narrada a acção, bem como, para com momento em que a escreveu o seu livro (1982) e embora, esse facto, acabe por se traduzir numa leitura um pouco morosa a verdade é que a grandiosidade do seu enredo nos abstrai totalmente oferecendo uma motivação crescente conforme nos vamos ambientando na história.Opinião completa: http://historiasdeelphaba.blogspot.pt...

  • Vincent Wood
    2019-04-18 03:04

    Back when I was in high school I often would take a visit in the local bookstore every time I went to the mall. This was a book I often saw on the shelf, but never picked it up.While browsing the audio books available at my local library, I saw it and decided to give it a try. I am certainly knowledgeable of the Arthurian legend, perhaps more than the average bear. However, there is certainly a lot more for me to learn of it and I figured this book would be a great way to learn it.In case you do not know, Mists of Avalon is basically the Arthurian legend as told by the perspective of the various ladies and/or druids.During the first part of the book, basically following Igraine, Arthur's mother, I admitted I found tiring at parts and almost lost interest in continuing the series. By the time it started following Morgaine, aka Morgan le Fay, I was hooked.It does make me consider giving Once and Future King another attempt after I am done with the other parts of Mists of Avalon.

  • Diogo
    2019-03-27 05:53

    Confesso que nas primeiras páginas, foram diversas as vezes em que pensei voltar a ler desde o início. Não estava de todo preparado para encontrar de novo um livro que me fosse logo atirar para o meio daquele mundo desconhecido aos olhos do leitor. Mas as páginas foram passando, e o meu gosto por este livro cresceu, bem como pelas suas personagens. A aurora tem, sem dúvida, uma maneira deliciosa de nós narrar esta história através de diferentes gerações. Consegue igualmente fazer-nos odiar e amar as personagens pela sua escrita criativa e história deveras elaborada. Sem dúvida que a fantasia não poderia ter tido uma melhor mentora, e mal posso esperar para ler os seguintes. De acompanhar a história maravilhosa destas personagens. Vi-as crescer, e acredito que as irei ler a envelhecer ...

  • A Miuda Geek
    2019-04-12 07:51

    I have read this many years ago - when i was 19, 20 years - and it was one of the most compelling readings i have ever had.I loved Morgaine, although she was a bit tortuous and devious, i hated Guinevere as i thought her weak and feeble and in any instance, she brought down the Pendragon dynasty, with her love affair with Lancelot and was mesmerized byt The Lady of Avalon.This was my intro to fantasy and i loved every bit of it.

  • Nika Castello
    2019-04-26 04:10

    Um dos livros mais bacanas que já tive a oportunidade de ler. Principalmente por falar de uma lenda, sob o ponto de vista de mulheres fortes, inteligentes e sagazes. É claro que existem os dois lados da moeda e o brilhantismo está em perceber a dualidade do feminino e a maneira como essa dicotomia se expressa, de maneira diferente, em Igraine, Morgana, Morgause e Viviane. Mal posso esperar para ler o segundo volume. O farei em breve!

  • Jennifer
    2019-04-12 01:50

    Truth be told, I'm not sure how I feel about this. I like the beginning well enough where it focused on Igraine, but later MZB let her creeper flag fly. It started with Lancelot's introduction to Guinevere, who was a little girl lost in the woods. The incest parts also were pretty creepy, and not in a good, entertaining way - more like in "what the fuck is wrong with you" kind of way.

  • Francisca Viegas
    2019-04-02 02:50

    Favourite Character: Morgan le Fay